Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

10 temperos que não podem faltar na sua cozinha

Quais são seus temperos favoritos?

Não há uma regra formal sobre a combinação de ervas e o prato. Você tem a liberdade de testar como quiser nas suas preparações.

No entanto, preparamos algumas dicas de temperos que não podem faltar na despensa. Uma diversidade de sabores a serem explorados, com as indicação de uso.

Os temperos são essenciais para tornar as refeições mais saborosas, além de contribuir com a saúde.

Açafrão da terra/Cúrcuma

É uma raiz da família do gengibre, porém não possui o ardor característico do gengibre, por ter coloração amarelada essa é uma especiaria muito usada para dar cor nas receitas, mas ela não é apenas um colorante, possui sabor terroso e levemente apimentado e isso garante que essa especiaria ajude a realçar os sabores nos pratos. Pode-se usar o rizoma (uma espécie de raiz) da planta fresco, que tem sabor mais acentuado, ou seco em pó. Como seu paladar é dominante, maneire na quantidade para não ofuscar outros ingredientes. Possui um sabor ligeiramente picante que combina com molhos, carne vermelha, frango, peixes, vários tipos de arroz, sopas e legumes e verduras cozidos.

Alecrim

Experimente salpicar sobre os legumes, antes de assar, combina muito com batata. Tempere carnes, como de cordeiro, porco, frango bovina e peixe. Você pode utilizar o alecrim seco ou fresco. O seco tem o sabor um pouco mais concentrado, por isso deve ser usado com um pouco mais de moderação.

Louro

As folhas de louro têm um sabor próprio com notas de hortelã e tomilho, traços de coentro, cravo e orégano. Realçam o sabor de carnes especialmente em pratos quentes. Suas folhas contêm uma grande amplitude de sabores formados por mais de 50 compostos, criando um aroma fragrante e complexidade de sabor único. Ao serem cozidas, as folhos de louro exalam notas de eucalipto e mentol. Realça o sabor de sopas, molhos e ensopados, apresentando um aroma de chá. Combina particularmente bem com feijão e lentilha. Combinado com cebola e limão, as folhas de louro criam um sabor complexo nas preparações de carne, especialmente em marinada.

Noz-moscada

É preferível comprar a noz-moscada inteira do que já moída. De preferência, compre a pequena noz e rale em casa, o produto vendido em pó perde mais rapidamente as propriedades aromáticas. Combina com pratos salgados, como queijos, abóbora, sopas, espinafre, massas, guisado, caldos, molho branco, risotos, purê de batata e pratos indianos. Vale apena experimentar em pratos doces, como tortas, creme de ovos, bolos e pudins. Além de usar em bebidas, como cappuccino, café com leite, milk shake, leite de soja.

Orégano

Tem um sabor robusto e ligeiramente amargo. Pertence à mesma família do manjericão e manjerona. Combina muito bem com tomates e é um ótimo tempero para carnes e legumes com sabores dominantes, como pimentão, abobrinha, brócolis, couve-flor, berinjela e cordeiro. O orégano combina perfeitamente com tomate, alho, manjericão, azeite e queijos, motivo pelo qual tornou-se o tempero clássico nas pizzas. Por ter um sabor ligeiramente amargo, não combina com alimentos de sabor delicado. Pode ser usado fresco, mas seu aroma intensifica com a secagem. Como outras ervas aromáticas, o orégano perde seu sabor se cozido, portanto deve ser adicionado aos pratos sempre no final do preparo.

Pimenta-do-reino

A pimenta-do-reino é um dos condimentos mais apreciados no mundo e vai bem com quase tudo. Ela agrega sabor a todo tipo de carne grelhada, cozida ou assada. Pode ser usada em sopas, saladas de verduras e legumes, ovos, omeletes e suflês. As pimentas preta e branca vêm da mesma semente. A diferença está apenas na secagem. A versão preta é seca com a película que a envolve, o que garante mais picância, e a branca passa por esse processo sem a casca — por isso, tem sabor suave. Pode-se acrescentar na receita antes do cozimento e nas marinadas. Também dá para salpicá-la na finalização do prato. Nesse caso, o ideal é moer na hora para deixar o sabor e o aroma pronunciados.

Pimenta calabresa

A Pimenta Calabresa não é um tipo de pimenta, ela é obtida a partir da desidratação e flocagem da pimenta vermelha. Na culinária brasileira, a “pimenta calabresa” é usada para tornar mais picantes diversos pratos e seu uso é ilimitado, sendo usado na preparação de molhos picantes para carnes, frutos do mar, ovos e queijo além de ser o principal ingrediente no preparo da linguiça calabresa.

Páprica

Páprica é uma especiaria feita a partir do pimentão ou pimenta secos e moídos. Muito popular em diversos países do mundo, o condimento é típico da culinária da Hungria. E não por acaso, o nome do ingrediente vem de uma palavra húngara que significa pimenta.  A páprica doce é assim chamada pois não é apimentada como a versão picante. De sabor bastante suave, ela é usada sobretudo para colorir diversos pratos. Quem busca um gosto mais acentuado deve dar preferência à páprica picante. Experimente a especiaria em pratos simples, como arroz, batata assada ou em preparações com frango. Peixes, carnes, aves, canapés, ovos, tortas salgadas e molhos também podem levar o ingrediente. Outra dica saborosa é salpicar páprica sobre batata frita. Evite ferver o condimento, pois ele pode dar um gosto amargo aos alimentos, podendo ir ao fogo por no máximo 5 minutos.

Cominho

O cominho tem sabor marcante: gostamos ou não gostamos. Deve ser usado sempre com cautela, ele tem um leve apimentado e também um sabor próximo do anis. Consumimos a semente seca, tanta inteira quanto em pó. Como ocorre em várias outras especiarias, é melhor comprar e moer a semente inteira, pois o pó perde seu sabor rapidamente. O pó dura cerca de 6 meses, enquanto a semente inteira pode ser armazenada por um ano. Sempre manter em recipiente fechado, em local fresco, escuro e seco. Esse tempero combina com praticamente tudo, principalmente pratos a base de queijos, ovos e proteínas. Mas também fica delicioso no feijão. Harmoniza muito bem com outros temperos como pimenta-da-jamaica, louro, pimentas, canela, cravo-da-índia, coentro, erva-doce, alho, gengibre, cebola, noz-moscada, mostarda, orégano, páprica, pimenta-do-reino e açafrão-da-terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest